04 de September de 2018

6 dicas para a limpeza e conservação de elevadores



Limpeza e manutenção de condomínios residenciais é uma modalidade das mais procuradas por síndicos e administradores nas empresas de terceirização de limpeza e mão-de-obra. Edifícios são locais de grande circulação de pessoas – entre elas crianças, idosos e deficientes físicos – e por isso são tratados com metodologias e equipamentos especialmente desenvolvidos para estes fins. A saúde dos condôminos e seus visitantes deve ser tratada com a máxima atenção, promovendo um trabalho eficaz, seguro e duradouro.

Existem diversas particularidades e locais específicos que se deve prestar muita atenção ao executar a limpeza condominial pelas empresas terceirizadas. Aqui vamos falar de uma delas, que merece a máxima atenção.

Elevadores sujos são focos de problemas

Um dos locais de maior movimento de um prédio, seja ele residencial ou corporativo,  é sem sombra de dúvidas, o elevador. O equipamento as vezes é um pouco esquecido pelas empresa contratadas de Limpeza e Conservação, o que pode gerar custos altos de manutenção para síndicos ou administradores.

Além da sujidade normal acumulada diariamente no piso, deve-se ter atenção especial para que resíduos líquidos não caiam dentro dos equipamentos já que boa parte dos sensores de segurança estão na parte de baixo do elevador. Este tipo de sujidade pode prejudicar gravemente o bom funcionamento do elevador, comprometendo sensores de porta e freios de estacionamento.

Como realizar a limpeza dos elevadores?

Antes de mais nada segurança em primeiro lugar. O equipamento precisa estar desligado permanecendo somente com a luz de teto acesa para a realização da limpeza. A porta deve estar aberta e cones de segurança devem indicar que o equipamento esta em manutenção.

As empresas de terceirização têm regras já bem definidas para a limpeza dos elevadores.

1. O aço inoxidável deve ser limpo com sabão neutro e água quente ou outro produto indicado pelo fabricante. No final da lavagem o elevador deve ser seco com um pano limpo, preferencialmente aflanelado. Nunca se deve usar esponjas, lâminas, esfregões de aço ou outro tipo de objeto que possa danificar este material. Vale ressaltar que o custo para reparo destas placas é bem alto e só pode ser realizado pela mantenedora do equipamento.

2. As botoeiras indicadoras devem ser limpas com pano umedecido em água e sabão neutro. Não se aplica água diretamente nas botoeiras.

3. Os vidros e espelhos, frequentes nos elevadores, devem ser limpos com produtos especiais para produzir o efeito desejado. Um bom limpa vidros e um pano microfibras costuma resolve o problema da sujidade.

4. Já o piso do elevador deve ser aspirado e limpo em seguida com um pano molhado em água e detergente.

5. As ranhuras de porta também é outro item que merece grande atenção já que o excesso de sujeira pode comprometer a livre circulação das portas e por conseguinte os sensores de tempo e distância.

6. Ao final da limpeza o equipamento deve ser testado sempre pelo síndico ou administrador de forma comprovar que o processo de higienização não causou danos ao equipamento.

Voltar